terça-feira, 5 de julho de 2011

Manipulação da vida animal pelo homem.

Da relação caça-predador até a domesticação de animais(na Revolução Neolítica): essa é a abrangência de aspectos da relação do homem com os animais. O uso desses para fins científicos é um dos pontos mais polêmicos dessa complexa relação.
Os grupos defensores dos direitos dos animais condenam ingenuamente o uso científico dos mesmos e alegam que a prática constitui um covarde ato de subordinação da natureza aos interesses humanos. A proibição da prática, no entanto, afirmam os cientistas, prejudicaria muitas pesquisas inovadoras as quais melhorariam a qualidade de vida do homem, a exemplo da criação de vacinas, de terapias contra o câncer e dos estudos com células-tronco.
A ponderada solução diante do impasse é dada pela aprovação no Senado brasileiro, recentemente, de um projeto de lei o qual regulamenta o uso científico de animais, tendo sido criado o Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal, que credencia instituições e estabelece normas de cuidado com os animais criados.
Somente a adoção de uma postura ética e responsável, portanto, no que tange ao uso científico de animais, garante o respeito aos direitos desses sem barrar o desenvolvimento da ciência e do conhecimento. Representa um avanço na relação dos seres humanos com as demais formas de vida.

4 comentários:

  1. Usar os animais para fins científicos, parece bem injusto. Mais acho que isso é importante para o conhecimento do mecânismo que nos dá vida, se no futuro houver outro meio sera melhor, mais agora não ha outra forma de estudos. Então somos forçados a fazer essas experiencias, se não, estariamos muito atrasados.

    ResponderExcluir
  2. Ainda "tenho os dois pés atrás" quanto a essas práticas.

    Eu particularmente não gostaria que um gigante me pegasse e me injetasse "seilaoquê", por exemplo, afim de estudar as reações no meu organismo e de outros ocmo eu, podendo e muitas vezes posteriormente causando a minha morte e de meus semelhantes.

    :D

    Quando se trata de outras formas de vida nos achamos tão superiores, mas quando o evento é conosco aí já mudamos nossa opinião.

    Se colocar no lugar dos outros não é tão fácil como gostaríamos, mas é necessário tentar, sejam "os outros" pessoas, plantas ou animais.

    Acredito que assim deixaríamos de cometer tantas barbaridades.

    Pronto, "falei".

    ResponderExcluir
  3. É algo complicado mesmo.. interessante é sobrepesar prós e contras, avaliar até que ponto isso vale a pena. O ideal seria que a gente encontrasse novos meios de pesquisa e desenvolvimento baratos e que não afetassem nenhum ser vivo, ou afetassem o mínimo possível. Até lá, medidas provisórias como as normas de cuidados com os bichinhos não constituem má ideia.

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante para o blog, Obrigada!