domingo, 2 de dezembro de 2012

A Flor e o Ar

"Dançarina do arame...
 ...Arame e seda, percorro
 o fio do tempo liso"

(Cecília Meireles)

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Liberdade: sentir, cantarolar, rabiscar, falar e exprimir.

Sartre e Voltaire nos livrem de querer podar a liberdade dos outros na linguagem ou na produção artística. E também de fazer pouco da sensibilidade do artista ou daquele que sente a arte, que a acolhe e a ressignifica. Às vezes, a música e a literatura são os principais modos pelos quais as pessoas se expressam,  interagem com o mundo e sobrevivem a ele.

sábado, 5 de maio de 2012

quinta-feira, 19 de abril de 2012

sempre combinando com a chuva..

                                                "weaving sunlight threads in his heads" é lindo

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Por que a música tem tantos efeitos sobre nós?

O som é a interpretação do cérebro da frequência, da amplitude e da duração das "ondas de pressão com picos de ar comprimido alternados com vales, nos quais as moléculas de ar estão mais afastadas", na expressão da bióloga e editora-chefe da revista " Advances in Physiology Education",  Dee Unglaub Silverthorn. Os estímulos sonoros fazem parte de uma maravilhosa cadeia de mecanismos fisiológicos específicos os quais resultam no estado de harmonia ou na perturbação sentidos ao ouvirmos uma música.
As ondas sonoras são captadas pelo pavilhão auricular, caminham pelo conduto auditivo e "chegam ao tímpano, cujas vibrações atingem o ouvido médio, onde são convertidas em impulsos nervosos" (fonixbrasil.com.br). O que determina se o som produzirá efeitos positivos ou negativos é a sua qualidade harmônica, a qual gera uma espécie de "massagem" nas cavidades de ressonância do cérebro. Os neurônios, então, atingem um estado sereno- no caso da música melodiosa- ou são superestimulados- no caso de sons desarmônicos e estridentes. Toda essa interpretação do som pode depender da sensibilidade auditiva de cada pessoa.
A música é um modo de expressão único, que gera no músico sensações específicas, e seu estudo desenvolve habilidades que podem, inclusive, torná-lo melhor sucedido na vida: autodisciplina, capacidade de concentração, controle da ansiedade, valorização do esforço, entre outros. Dentre as sensações proporcionadas pela arte da música para quem canta ou toca algum instrumento musical, está uma sensibilização diante do cotidiano tamanha que, muitas vezes, faz com que ele interprete o mundo ao seu redor de modo diferente. E assim ocorre também com aquele que ouve a execução.
Euterpe, "a doadora de prazeres",  Musa da Música da Mitologia Grega;
Pintura de Camiile Roqueplan
A música, pois, com seus mais diversos efeitos fisiológicos e de fascinante sensibilização sobre os seres humanos, abre um vasto leque de vantagens tanto a quem a pratica quanto a quem a ouve. Ela interfere efetivamente no modo como percebemos a nós mesmos e aos outros, bem como no modo como vivenciamos a realidade. E tudo isso acontece quase que magicamente, afinal é assim que a arte age e nos toca: como mágica.




                                                 
                                                    Variations on a Theme by Joseph Haydn for 2 Pianos, Op 56b - Variation 1, Andante con moto by Johannes Brahms on Grooveshark




sábado, 10 de março de 2012

I feel it all

Chocolate & música & pôr do sol & a bunch of things to think of and to do

quinta-feira, 1 de março de 2012

Dia Primeiro.

Diante de uma nova situação, independente da insegurança ou da euforia, é preciso definir uma posição para você. Um lugar do qual as nuvens carregadas e o pôr do sol sejam passíveis de sua visão; de onde o tempo e a paisagem se delineiem com verdade e, de preferência, serenamente. Decidir-se por uma postura e assumi-la tem a importância da recolocação de um inseto em condições de andar novamente, não mais com as perninhas e a barriguinha para cima, mas sim ereto, ao modo dele. E isso só é possível na presença de disposição. Desejo isso tudo a você e a mim, agora.


sábado, 25 de fevereiro de 2012

Pequenos raios de sol.

Que delícia essa chuvinha acompanhada de Morphine! (e de joguinhos de Anatomia)

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Primeiras semanas na cidade cobra

"The Doors" na placa de trânsito;
Floyd na loja do shopping;
"Discolândia" na calçada;
"She dont lie cocaine" no muro do bairro da facool e o delicioso
Ventinho quando noite.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

domingo, 22 de janeiro de 2012

Monet, Ravel e o tocante impressionismo.



                                                     Tableaux D'une Exposition - 08 by Ravel on Grooveshark

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Ler: uma ousada aventura

Um universo geralmente em preto e branco, mas capaz de colorir mentes de quem se aventura nele, o livro é sempre um super companheiro, além de ser fundamental na formação intelectual.
Aqueles que têm o hábito da leitura ampliam seus acervos léxicos, desenvolvem o espírito crítico e aguçam suas percepções de mundo, tornando-se mais aptos a entenderem e a serem entendidos. É cientificamente comprovado o melhor desempenho escolar das crianças que leem do que aquelas que não o fazem. Essas, por sua vez, talvez não são incentivadas pelos pais (o exemplo é um ponto que merece destaque no tocante ao estímulo à leitura) ou têm mesmo uma preguiça mental enorme, cabendo a elas, enquanto seres dotados de razão, aos pais e à escola despertar o bom leitor adormecido, ou em processo de maturação, dentro delas.
Exercitar a imaginação e a criatividade ao ler a batalha quixotesca contra moinhos de vento, por exemplo, proporciona momentos muito deliciosos e contribui até mesmo para a felicidade. Devemos dedicar mais tempo do nosso dia para entrarmos no mundo das palavras!

Aí vai o link de uma biblioteca digital bem legal: